DO PSL PARA O 9° PARTIDO?

Bolsonaro, às turras com a direção de sua legenda, mira outro partido político

Mais que uma guerra de narrativa, há uma disputa intensa pelo poder de comandar uma legenda que era nanica e ficou gigantesca – o Partido Social Liberal – PSL. O Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, foi para o tudo ou nada e surpreendeu a todos, inclusive aliados de primeira hora, como foi no caso do senador por São Paulo, Major Olimpio.

O presidente do partido, deputado Luciano Bivar, avaliou ontem (9) que a fala do presidente sobre foi “terminal”, que o presidente “já está afastado” da legenda e que não pode levar a “dignidade” da sigla.

Na semana passada, o Ministério Público de Minas Gerais denunciou o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, por irregularidades envolvendo candidaturas de mulheres nas eleições de 2018. Antônio presidia o PSL mineiro à época. Hoje, 10, o noticiário informa que novo procedimento de investigação sobre o ministro está sendo aberto, e ele se mantém no cargo.

As denúncias de que o partido virou um laranjal – candidaturas de mulheres que serviam de laranjas para burlar o uso do Fundo Eleitoral – atingiu em cheio a agremiação partidária daquele que prometeu “acabar com a corrupção”, não bastasse o enredo que envolve seu filho senador e sua esposa em denúncias do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro – MPRJ.

Fato é que em meio a essa discussão que ganha maiores proporções diariamente, o jornal Estadão informou sobre a possibilidade de o Bolsonaro ir para o partido Nova UDN – Nova União Democrática Nacional, que está com pedido de registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e já teria convidado-o.

Há outros veículos de imprensa, todavia, especulando que ele pode ficar e disputar a direção do partido, enquanto outros colocam que ele poderia propor a criação de um novo partido, que se chamaria “Conservadores”.

Na GloboNews, a notícia foi a de que o partido com estágio mais avançado para a obtenção de registro no TSE é o Partido Nacional Corinthiano. Houve até certa confusão ao dizer ser um time do SC Corinthians Paulista. Mas, erraram. O partido não tem qualquer ligação direta com o clube.

Na revista Pimenta Report (ed 07 de Fev/19), na página 09 abordamos, sob o título “Há 75 novos partidos em formação no Brasil”, quando informamos sobre o PNC ser o primeiro time de torcida do mundo. “É um movimento”, segundo definição de seu presidente. O pedido de registro foi protocolado em 31 de agosto de 2018, portanto, há mais de um ano.

Neste caso especificamente, se a opção for pelo PNC, a conversa ainda não foi iniciada com a direção do partido. Falei ontem, 09, com o Presidente do partido, Juan Moreno, (empresário em Ubatuba/SP) e com um dos fundadores da legenda, Edson Cardin Nogueira Nogueira, (médico e dono da Ecorad – Imagem a Serviço da Vida em São Sebastião/SP).

Ambos estão com boas expectativas em relação a homologação da legenda pelo TSE e asseguram que a democracia se exerce dialogando, portanto, se forem procurados pelo grupo político do Presidente da República conversarão normalmente, mas, “a legenda pertence ao povo, ao cidadão, aos torcedores de todos os times e isso precisa ser compreendido e respeitado”.

E acrescentaram: “Nesta linha, o diálogo sempre fluirá”

É o jogo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *